Segunda-feira, 30 de Junho de 2008

Sonhos, escrita e um alquimista


     Normalmente os livros que tenho de ler durante o Verão a mando da direcção da minha escola não são muito interessantes. Nada interessantes talvez dê para descrever bem. Mas desta vez, parece que a tradição quebrou. O primeiro livro que tive que ler (são três), foi "O Alquimista", do escritor Paulo Coelho. Ora como já dei a entender em vários posts, a minha pessoa está nos States, logo o livro que li... foi a tradução em Inglês, intitulado obviamente "The Alchemist".

     Estava curiosa para ver se iria gostar ou não e a verdade é que sim, gostei. Não daqueles livros que me deixam praticamente viciada e com uma vontade enorme de chegar ao fim... Mas consegui seguir facilmente, não "secar" enquanto o lia e por momentos nem parecia que apenas o estava a ler porque a Escola mandou...

    Entre sonhos, um rapaz chamado Santiago, alquimistas, amor e descobertas entre Espanha e África, o escritor capturou a minha atenção e algumas frases do livro são simplesmente encantadoras. Vou pôr aqui as duas que dizem mais... em poucas palavras:


"It's the possibility of having a dream come true that makes life interesting."


e


"To realize one's destiny is a person's only obligation."


     Concordo infinitamente com a primeira frase. Sou sonhadora por natureza, e acredito que a vida apenas faz sentido quando sonhamos, quando temos algum objectivo de vida, algo longínquo que até pode ser difícil de realizar, mas que nos dá vontade de lutar e conseguir. Acredito nisso, espero continuar a acreditar...

     Já não concordo tanto com a segunda frase. Acho que há mais coisas na vida consideradas obrigações do que apenas entender o nosso destino. Criar família ou não, tomar conta dos que estão à nossa volta, etc, também não são coisas que devemos fazer no dia a dia? Têm alguma coisa a ver com destino? Talvez tenha sido eu que não percebi a mensagem que queria ser transmitida, talvez não acredite mesmo nesta ideia de destino.

       Já chega de filosofias por hoje não acham? A última coisa que me falta dizer é que tenho um blog novo, num outro sítio.


http://a-objectiva-do-ser.blogspot.com


      Para além de publicidade grátis aos blogs que costumo ler, o novo "A Objectiva do Ser" (não se esqueçam que tenho o antigo aqui no Sapo) vai ser maioritariamente sobre imagens e fotografias de muitos géneros. Espero que gostem e principalmente que visitem e comentem.


Beijocas

Liz*e


publicado por Do outro lado do oceano às 18:54
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Someone Else a 4 de Julho de 2008 às 08:32
cá estou eu

devo confessar que não gosto dos livros do Paulo Coelho, já tentei ler 3 e paro sempre, não consigo continuar, não me desperta curiosidade... por outro lado, adorei o Onze Minutos dele...vá-se lá saber porquê...
mas concordo que os seus livros têm frases muito inspiradoras. lol. gostei da primeira que meteste aqui e concordo. temos de ter algum objectivo na vida se lhe queremos dar algum rumo.

beijo


De Do outro lado do oceano a 4 de Julho de 2008 às 17:54
Já li algumas coisinhas do Onze Minutos que vinham a jeito de "publicidade" no livro, para além de uma entrevista onde ele dizia que o livro pretende demonstrar que sexo não é tabu, mesmo que sejamos Católicos devotos (como me parece que ele é), etc. e tal. Parece-me extremamente interessante :D
Obrigada pela visita ;)

Beijocas


De magnolia a 4 de Julho de 2008 às 10:06
Na verdade, andar à procura de tentar perceber o nosso destino pode ser em última instância, uma prisão, mais do que uma obrigação. Acreditando ou não que existe destino em cada um de nós, parece-me que isso nos agarra demasiado a coisas pouco palpáveis, pouco concretas, pouco lúcidas.
Talvez seja esse o propósito da frase do livro. Talvez seja um sentido irónico. Dizer que às vezes essa parece ser a única obrigação. Perceber o destino de cada um.
Sinceramente, tambem não me parece.
Resumindo o que acho, o nosso destino é feito de constantes bifurcações. Em cada passo que tomamos temos sempre duas escolhas. E o nosso destino pode alterar-se a cada passo.
beijinhos


De Do outro lado do oceano a 4 de Julho de 2008 às 17:59
Concordo imenso contigo sim... Há uns 4 anos o meu destino resumia-se a acabar o Secundário, ir para a Universidade em Portugal e sabe-se lá que mais... Depois de uma pergunta, e uma resposta positiva, mudei de país, já não vou estudar em Portugal, e o meu destino mudou, digamos, drasticamente. Ou talvez não... talvez encontre uma nova "bifurcação" como tu muito bem disseste, e o meu destino inicial se encontre com o actual. Mas só de pensar nisto já quase que tenho a cabeça a andar à roda :P Pode ser, sim, uma prisão...
Beijocas e mais uma vez obrigada pela(s) visita(s) :)


De shelyak a 26 de Julho de 2008 às 13:41
Também já li mas em português assim como outros livros dele...
Dá que pensar...
Beijinho que te deixo! :)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
17
18
19
21

22
24
25
26
27
28

29


.posts recentes

. Sonhos, escrita e um alqu...

. Beleza e Inveja . Senhora...

. E lá vão 3...

. Reflexão

. Preciso...

. Gooo Portugal :D

. Shiuu... As paredes não p...

. Mudanças de maré

. Ur so gay! * I kissed...

. Um novo rumo

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. todas as tags

.Prémio Magnolium

blogs SAPO

.subscrever feeds